Alimentação e Prevenção Contra o Câncer de Mama

Alimentação e Prevenção Contra o Câncer de Mama
A luta contra o câncer começa pela prevenção. E uma das formas mais eficazes de evitar a doença é a alimentação. Uma dieta variada com frutas, verduras, legumes, cereais e proteínas é sempre uma boa pedida quando trata-se de saúde e qualidade de vida, não diferente seria na prevenção do câncer de mama.

Existem os riscos não modificáveis que estão relacionados à idade, genética, história familiar, raça etc. E os modificáveis, que são aqueles que podem ser diminuídos conforme o estilo de vida e as decisões da própria pessoa, como ser mãe antes dos 30 anos, amamentar, evitar o uso de álcool, praticar atividade física, manter um peso saudável.

Alguns alimentos específicos ganham destaque quando trata-se de prevenção, são os chamados alimentos funcionais, que além de fornecerem nutrientes podem servir como ótimos auxiliares na prevenção e tratamento de doenças.
Confira algumas dicas:
- Dê sempre preferência aos alimentos naturais e frescos, um maior consumo de frutas, hortaliças (verduras e legumes), cereais integrais e leguminosas, com ênfase nos produtos orgânicos.
- Procure ingerir as hortaliças cruas, e as que necessitarem de cozimento, opte pela cocção a vapor e evite ficar muito tempo sob a ação do calor e/ou em ebulição na água, isso fará com que as propriedades dos alimentos sejam preservadas e ingeridas e não perdidas na agua. Uma dica para quem não possui panela a vapor  ferva uma quantidade não muito grande de agua e solte os legumes na agua fervendo e deixe um tempo mínimo para cozinhar.
- Evite a ingestão de produtos industrializados ricos em produtos químicos (conservantes, corantes, aromatizantes, etc), enlatados, em conserva, alimentos conservados em sal, temperos prontos, etc.
- Dê preferência aos produtos integrais no lugar dos refinados. Eles contêm maior teor de vitaminas e sais minerais que se perdem no processo de refinamento.
- Dê preferência aos peixes e aves. Consuma carne vermelha com moderação e no máaaaaximo 3x/semana, o alto consumo desse alimento pode contribuir para o ganho de peso e estímulo de processos inflamatórios no organismo, fatores de risco para o desenvolvimento de câncer. O Instituto Americano de Pesquisas em Câncer (AICR) recomenda o consumo limitado de carnes vermelhas a 300g por semana, o que equivale a três bifes grandes. Atenção: a medida é por semana!

- Evite doces em geral, refrigerantes e bebidas alcoólicas (o álcool aumenta a produção de estrogênio, portanto seu consumo está relacionado ao aumento do risco de desenvolver o câncer de mama).
- Mantenha o peso adequado. O excesso de gordura é responsável pelos processos inflamatórios e desregulação hormonal.
- Pratique atividade física regularmente.
Algumas substâncias encontradas nos alimentos possuem propriedades protetoras e contribuem para reduzir os riscos de câncer de mama e devem ser enfatizadas:
1. Fitoestrogênio
Fitoestrogênio é um grupo de substâncias encontrado nas plantas e que agem como versão mais fraca do estrogênio humano, limitando o efeito potencialmente prejudicial do estrogênio humano.
Alimentos ricos em fitoestrogênio: alimentos como grãos integrais, ervilhas, feijão, vegetais e frutas contém fitoestrogênio. Soja e alimentos à base de soja, como leite de soja e tofu (queijo de soja), são uns dos mais ativos alimentos que possuem fitoestrogênio.
Frutas
Esse grupo de alimentos contribui para a prevenção na medida em que fornece menos calorias, mais fibras e auxilia na manutenção de peso saudável. A recomendação da Sociedade Americana de Câncer é consumir cinco porções de frutas por dia.
2. Antioxidantes
São substâncias que possuem a função de proteção celular contra os efeitos nocivos dos radicais livres (provenientes da oxidação da membrana celular e provoca efeito tóxico e degenerativo no organismo). Entre eles estão:
Vitamina C: encontrada nas frutas cítricas, em especial, na acerola, caju, kiwi, morango, laranja, goiaba, no tomate, pimentão e repolho.
Vitamina E: encontrada no gérmen de trigo, vegetais de folhas verdes escuras, gema de ovo e castanhas.
Licopeno: pigmento encontrado no tomate, goiaba, pitanga, melancia e uva.
Betacaroteno: pigmento encontrado em vegetais e frutas alaranjadas - cenoura, mamão, manga e abóbora.
3. Fibras
As fibras, apesar de não serem digeridas pelo organismo, ajudam a reduzir a formação de substâncias cancerígenas no intestino grosso e a diminuir a absorção de gorduras. Ingerir mais fibras também é considerado um fator de proteção, já que a fibra prende o estrogênio e aumenta a quantidade que você elimina deste.
Estudos mostram a redução de 30% no risco de mulheres que consome 25 a 30 gramas de fibras por dia. As fibras estão presentes nos seguintes alimentos: grãos e cereais integrais, leguminosas, castanhas e sementes, hortaliças e frutas.
4. Ácidos Graxos Omega-3 Ou Linolênico
Gordura monoinsaturada encontrada especialmente no azeite de oliva extra virgem e também em peixes como salmão, arenque e sardinha. Vale lembrar que a mudança nos hábitos alimentares ajuda não só a reduzir os riscos de desenvolvimento de um câncer, bem como contribui para a prevenção de várias outras doenças, somente se for adotada constantemente no decorrer da vida.
Gordura ruim, não!
Evite consumir alimentos muito gordurosos como pastéis, lanches, leite integral e doce de leite. Evidências científicas relacionam o consumo excessivo de gorduras com o aumento dos índices de câncer de mama, especialmente na pós-menopausa, quando há maior correlação entre o teor de gordura da dieta e os níveis séricos de estradiol, hormônio ligado ao crescimento de tumores.
Mantenha o equilíbrio e desfrute dos bons momentos de sua vida com saúde e qualidade de vida!
Beijos da Nutri


Copyright © 2016 nutriroberta.com.br
Inovando Sìtes Criação e Desenvolvimento de Sites em Porto Alegre RS