Consumo de Gordura para Emagrecimento

Consumo de Gordura para Emagrecimento
Sabe-se que na Nutrição não há uma receita de bolo que se aplica pra um ou outro paciente ou para todos, regras nem sempre são seguidas ou mantidas! Atualmente depara-se com inúmeras propostas de dietas, outro tanto de modas o que, de certa forma, tem deixado todos sem saber que caminho seguir para então ter o tão sonhado “corpo de verão” e a saúde em dia, mas lembre-se: não há receita de bolo, ok!?
Uma grande revisão das diretrizes oficiais sobre alimentação atualmente recomendadas, realizada pelo National Obesity Forum (NOF) e pela Public Health Collaboration, diz que a mensagem de consumo com baixo teor de gordura nas dietas, que tem sido a política oficial de recomendações dietéticas no Reino Unido desde 1983, foi baseada em "ciência imperfeita" e resultou em um aumento do consumo de junk foods (comida lixo) e de carboidratos refinados.
Sugere-se neste trabalho a necessidade de um retorno aos “alimentos naturais”, tais como carnes, peixes e produtos lácteos integrais, bem como alimentos saudáveis com alto teor de gordura como abacates, por exemplo.
O relatório, que provocou uma ampla reação entre a comunidade científica, também argumenta que a gordura saturada não causa doença cardíaca, enquanto produtos lácteos integrais como leite, iogurte e queijo podem realmente proteger o coração.
Principais conclusões do relatório do National Obesity Forum:
• Comer gordura não torna você gordo.
• Evidências de vários ensaios revelam que uma dieta com maior teor de gordura e baixo teor de carboidrato é superior a uma dieta com poucas gorduras para a perda de peso e redução do risco cardiovascular.
• Pare de contar calorias. Calorias de alimentos diferentes têm diferentes efeitos metabólicos no corpo, por isso, a contagem de calorias não faz sentido.
•Você não pode neutralizar os efeitos de uma má alimentação.
• A obesidade é um distúrbio hormonal que leva a compartimentalização de energia anormal, que não pode ser apenas resolvida aumentando a quantidade de exercícios realizada.
• As gorduras saturadas não causam doenças cardíacas e produtos lácteos em suas versões integrais podem até mesmo proteger o coração.
• Evite a todo o custo alimentos processados rotulados como de "baixo teor de gordura", "light", "baixo colesterol" ou "redutores de colesterol".
• Nenhuma evidência atual demonstra que a redução de gordura saturada na dieta reduz também eventos cardiovasculares e morte.
Como citado no início, não há uma receita de bolo, por tanto, procure um profissional de Nutrição capacitado que busque as melhores estratégias diante de toda uma análise de seu perfil biológico, genético e fisiológico.



Artigo oficial:

Eat Fat, Cut Carbs and Avoid Snacking To Reverse Obesity and Type 2Diabetes


Copyright © 2016 nutriroberta.com.br
Inovando Sìtes Criação e Desenvolvimento de Sites em Porto Alegre RS