Diferença entre Redução de Peso e Emagrecimento

Diferença entre Redução de Peso e Emagrecimento
Você tem treinado e não tem baixado números na balança? Sabe qual é a diferença entre redução de peso e emagrecimento? Vou ajudar-lhe a entender melhor a diferença.
A perda de peso é ligada à perda de uma massa global do corpo, a qual junta vários tecidos, como os músculos, líquidos e nem sempre há uma redução de gordura corporal e quando há, não necessariamente seja um valor significativo, já o emagrecimento, é a diminuição da gordura corporal que, em grande quantidade, ocasiona em diabetes e hipertensão e demais fatores associados. Mas, vamos com calma que quando em níveis muito baixos, pode ocasionar outros tipos de problemas, pois é através da gordura que o corpo desempenha várias funções, como proteção de órgãos, reserva de energia, isolamento térmico, síntese hormonal.
Em síntese, a diferença entre perder peso e emagrecimento é que na perda de peso é contabilizado tudo aquilo que você perde, ou seja, se você perder água, massa magra, estruturas e etc, tudo é levado em consideração para a perda de peso. E no emagrecimento é levado em consideração apenas a massa adiposa/gordura do seu corpo.
Quando o corpo perde peso, é possível ver diferenças grandes logo nos primeiros dias. Já no emagrecimento, a diminuição na balança ocorre gradualmente, não sendo de forma tão rápida quanto na perda de peso e a redução de medidas antropométricas avaliadas em consultório, são facilmente observadas.
Há situações, principalmente as metabólicas, as quais levam tempo para acontecer e acontecem numa velocidade extremamente lenta, uma delas é a perda de gordura, que se feito de maneira correta e com protocolos que serão duradouros, certamente levará um tempo considerável.
Há casos em que a urgência em reduzir de peso na balança leva alguns à crerem que a massa muscular não é prioridade e “não faz mal se eu perder agora, recupero depois”. A perda de massa muscular não é algo tão vantajoso como alguns costumam ver ou mesmo sacrificar em prol da redução do percentual de gordura ou do peso corpóreo. A redução da massa muscular pode ocasionar malefícios tanto físicos quanto metabólicos. Do lado metabólico, talvez mais importante, associam-se fatos, tais quais a diminuição do funcionamento do metabolismo, redução de taxas hormonais anabólicas, maior risco de Diabete tipo 2, menor capacidade física (força, explosão muscular e demais) entre outros. Já do lado físico, que também é importante, podem ser vistos prejuízos no delineamento da musculatura, aparência de flacidez e falta de músculos, desproporções, celulite e outros fatores.
Dessa forma, perder gordura é o melhor a se fazer e isso leva tempo. O processo efetivo de lipólise deve ser cuidadosamente avaliado tanto em aspectos dietéticos quanto físicos. Drenagem linfática não faz redução de gordura, gordura não é eliminada na urina, nem no suor!!!! Entender que biscoito agua e sal e chá com adoçante, não são alimentos, pois não lhe trazem nenhum valor nutricional e que, esses sim podem fazer-lhe reduzir números na balança, mas não fará com que haja emagrecimento propriamente dito.
O processo de emagrecimento vai muito além de restrições calóricas. Há todo um contexto associado entre treinamento físico, dieta e hábitos saudáveis. Dedicação, organização, equilíbrio e persistência são peças importantíssimas nesse processo tão desejado! Todas as outras dietas, que prometem perda de peso em tempo recorde, são prejudiciais à saúde e podem mascarar um ganho de gordura corporal e diminuição na capacidade de emagrecer e manter-se magro posteriormente.
A relação gordura corpórea X massa magra é o que importa. Do contrário, consideraríamos pessoas 50kg e 30% de gordura corpórea pessoas magras e pessoas com 90kg e 5% de gordura corpórea indivíduos obesos.



Copyright © 2016 nutriroberta.com.br
Inovando Sìtes Criação e Desenvolvimento de Sites em Porto Alegre RS