O que são Aminoácidos?

O que são Aminoácidos?
Os aminoácidos são pequenas moléculas que atuam como “tijolinhos”, que unem-se e formam cadeias de proteínas. Classificados em dois grupos os aminoácidos não essenciais, que são aqueles que podem ser produzidos no nosso organismo e os aminoácidos essenciais, que são aqueles que precisam ser obtidos através da alimentação.
Ao todo existem 20 tipos de aminoácidos que se combinam formando diversas proteínas e importantíssimos para a construção de diversos tecidos do corpo, como a pele, os músculos e os órgãos, e ainda fazem parte da composição das nossas células, enzimas, anticorpos (células de defesa do nosso corpo) e até mesmo das nucleoproteínas (RNA e DNA). Dessa forma, os aminoácidos são partículas indispensáveis para o funcionamento adequado do nosso organismo.
Quando nos exercitamos ocorrem microlesões no músculo e para repará-las o corpo utiliza-se dos aminoácidos proveniente das proteínas para corrigir a lesão e promover o ganho de massa muscular. Na falta de aminoácidos para repor essas lesões ou em casos de uma dieta muito restritiva seu corpo retira os aminoácidos dos músculos e você perde massa magra (catabolismo muscular). Acontece também do nosso corpo perder massa muscular num processo natural denominado sarcopenia, que aumenta gradativamente conforme a idade, justificando a importância da ingestão de proteínas, seja por meio da alimentação como pela suplementação.
Os BCAA (aminoácidos de cadeia ramificada), por exemplo, compõem cerca de 1/3 das proteínas musculares. Além disso, alguns aminoácidos ainda podem diminuir a fadiga, estimular a secreção de hormônios anabólicos e substâncias vasodilatadoras (como o óxido nítrico), que favorecem esse processo.

Aminoácidos Essenciais
Histidina
Isoleucina
Lisina
Metionina
Fenilalanina
Treonina
Triptofano
Valina
Leucina

Aminoácidos não Essenciais / Naturais
Alanina
Arginina
Asparagina
Cisteina
Ácido Glutâmico
Glutamina
Glicina
Prolina
Ácido
Serina
Tirosina


Funções dos aminoácidos
• ÁCIDO ASPÁRTICO: Auxilia o organismo na eliminação da amônia, assim como na proteção do sistema nervoso central.
• ÁCIDO GLUTÂMICO: Trata-se do principal combustível cerebral. Considera-se esse aa como o grande responsável pelo bom funcionamento do cérebro.
• ALANINA: É utilizado como fonte precursora do ácido pantatênico.
• ARGININA: Auxilia no funcionamento normal da glândula pituitária. É também empregado na desintoxicação geral do organismo. Forma o colágeno em uma grande proporção.
• LEUCINA (componente BCAA): A leucina é o aminoácido mais abundante entre os aminoácidos de cadeia ramificada (os outros dois são a isoleucina e a valina). Esse tipo de aminoácido faz parte da composição dos músculos e é o único tipo de aminoácido que pode ser usado como energia pelos músculos, fazendo com que os níveis de aminoácidos de cadeia ramificada diminuam tanto no sangue quanto nos músculos após os exercícios.
Dentre os três aminoácidos de cadeia ramificada – leucina, isoleucina e valina – a leucina é a mais eficaz na manutenção de massa muscular porque é convertida em glicose mais rapidamente que os outros dois.
• ISOLEUCINA (componente BCAA): As principais funções da isoleucina são atuar no metabolismo energético e promover a recuperação muscular após os exercícios.
Ainda em conjunto com a leucina e a valina, a isoleucina serve como uma precursora da glutamina e da alanina, dois aminoácidos que também são utilizados para o fornecimento de energia durante os exercícios intensos de musculação.
Outras funções da isoleucina:
Controlar os níveis de açúcar do sangue;
Aumentar a produção de hemoglobina;
Bloquear a eliminação de vitamina B3 (niacina) pelo rim.
• VALINA (componente BCAA): Ao lado da leucina e isoleucina, a valina compõe cerca de 70% das proteínas musculares em nosso corpo. Por esse motivo, ela é indispensável para o metabolismo e o crescimento da musculatura, além de também atuar na manutenção dos níveis de nitrogênio no corpo.
A valina ainda auxilia no combate ao estresse, na ativação do sistema imunológico e contribui para o tratamento de complicações da vesícula biliar e do fígado.
• CISTEÍNA: Representa uma importante fonte de enxofre para o organismo. Auxilia na desintoxicação do organismo e atua no sistema imunológico. Está também envolvido no crescimento dos cabelos, unhas e na regeneração cutânea.
• FENILALANINA: Atua na tireoide e no funcionamento dos vasos sanguíneos. Apresenta importante efeito antidepressivo, assim como no humor e na atenção.
• GLUTAMINA: Nosso corpo se comporta a fim de manter uma quantidade adequada de Glutamina no sangue, pois ela contribui pelo transporte de amônia e nitrogênio na corrente sanguínea.
Os músculos são fundamentais para manter as quantidades adequadas de Glutamina no organismo, e assim atletas e pessoas fisicamente ativas devem priorizar a suplementação desses aminoácidos para evitar períodos de catabolismo e manter o funcionamento regular do metabolismo.
Estudos afirmam que a Glutamina pode contribuir para a melhor eficiência na função mental, pois é transformada em ácido glutâmico e assim favorece a síntese de GABA, um dos neurotransmissores importantes.
A Glutamina é utilizada como fonte energética para o sistema imunológico, assim beneficiando em períodos de fadigas após treinos de alta intensidade.
O chamado overtraining pode ter seus sintomas reduzidos, pois ele é característico de uma deficiência de Glutamina. Esse termo é utilizado para remeter ao aumento do hormônio Cortisol, que possui efeito catabólico, o baixo desempenho durante os treinos, fadigas, principalmente muscular, náuseas e até oscilações de humor, então podemos notar a importância que o uso de Glutamina pode somar ao condicionamento físico.
• GLICINA: É o aminoácido mais simples, estruturalmente. Atua no funcionamento do sistema nervoso e nos tecidos musculares.
• LISINA: Está envolvido no sistema imunológico do organismo; é importante para a produção de células brancas.
• METIONINA: Auxilia na manutenção do fígado e dos rins, assim como no controle do colesterol. Também está envolvido na coloração cutânea.
• TREONINA: Atua na prevenção de diversas disfunções intestinais.
• TRIPTOFANO: Cerebralmente, é utilizado na produção da serotonina, em co-participação de vitaminas do complexo B.

Assim como uma grande construção necessita de tijolos em abundância e de qualidade, o corpo precisa de aminoácidos para exercer sua plena atividade. Esses aminoácidos podem ser provenientes de uma dieta balanceada ou de suplementações proteicas, como whey Protein, proteína da carne, proteína vegetal ou até mesmo a ingestão de aminoácidos livres como a glutamina, leucina, BCAA entre outros, mas não deixe de consultar um profissional da área de nutrição que possa orienta-lo corretamente quando à sua necessidade fisiologia.


Referências:

FELTRE, R.; Química Orgânica, Ed. Moderna, 6ª Edição, SP. 2004.

LINHARES, S.; GEWANDSZNAJDER, F.; Biologia, Ed.Ática, 1ª Edição, SP. 2007.


Copyright © 2016 nutriroberta.com.br
Inovando Sìtes Criação e Desenvolvimento de Sites em Porto Alegre RS